Diretor: Paulo Menano

Guarda recebe quarta edição do Simpósio Internacional de Arte Contemporânea

Está a decorrer na cidade da Guarda o quarto Simpósio Internacional de Arte Contemporânea (SIAC). O evento arrancou no domingo, 2 de junho, e prolonga-se até dia 16 deste mês. O IV SIAC, que decorre sob o tema “Terra Herdada – Paisagens Legadas”, é organizado pelo município da Guarda e pelo Museu da cidade. A iniciativa reúne na mais de 130 artistas de 15 países.

Segundo Carlos Chaves Monteiro, presidente da Câmara Municipal da Guarda, participam no certame “mais de 130 artistas internacionais” de “mais de 15 países, são diversos artistas de renome nacional, nas mais diversas áreas da arte”, admitiu o autarca, na apresentação do programa da edição deste ano de um projeto cultural que considera “abrangente” e “diversificado”.
“[O SIAC] está numa ascendente qualitativa marcante e isso só pode, de facto, dar mais ambição e motivação a todos os agentes culturais da cidade, mas fundamentalmente, também, projetar a nossa cidade, a nossa ambição, a nossa capacidade de realização para além fronteiras”, disse o presidente da Câmara Municipal da Guarda, Carlos Chaves Monteiro, durante a apresentação do evento. Para o autarca, o evento cultural anual, cujo orçamento é de cerca de 115 mil euros, é “um bom e importante alicerce” para “construir” o “edifício” da candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura em 2027, que está em preparação.

“Terra Herdada – Paisagens Legadas”
O IV SIAC, que vai decorrer sob o tema “Terra Herdada – Paisagens Legadas”, é organizado pelo município da Guarda e pelo Museu da cidade.
O vereador da cultura da Câmara Municipal da Guarda, Victor Amaral, disse que o evento tem este ano uma programação de “altíssima qualidade” e envolve outros municípios da região que estão abrangidos na candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura. Segundo o vereador, o SIAC possui três eixos fundamentais: o expositivo, o formativo e o laboratorial/criação artística.
Já o diretor do museu da Guarda, João Mendes Rosa, assumiu que a organização promove em 2019 a “melhor edição de sempre” do Simpósio Internacional de Arte Contemporânea, que conta com a participação de quatro “dos mais importantes criadores artísticos nacionais”: Pedro Cabrita Reis, Rui Chafes, José Pedro Croft e Zulmiro de Carvalho.
O SIAC inclui pintura, escultura, exposições, gravura, cerâmica, desenho, fotografia, instalações, cinema, poesia experimental, recitais de poesia, colóquios, cursos de formação artística, música contemporânea e dança, entre outras atividades. O centenário do nascimento de Sophia de Mello Breyner Andresen (1919-2019) é também assinalado, através da realização de diversas iniciativas. As atividades do programa serão realizadas em vários locais da cidade, como o museu, a Praça Luís de Camões, a Torre de Menagem, o Teatro Municipal e o edifício do antigo Cine Teatro (inaugurado a 04 de julho de 1953 e encerrado em 1987).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ao continuar a usar o site, você está a concordar com a utilização de cookies. mais informação

As configurações de cookies neste site são definidas para "permitir cookies" para fornecer a você a melhor experiência de navegação possível. Se continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, você concorda com isso.

Close