Diretor: Paulo Menano

Rede cultural Alto Mondego nasce nos concelhos de Fornos de Algodres, Gouveia, Mangualde e Nelas

Os municípios de Nelas, Mangualde, Fornos de Algodres e Gouveia juntaram-se para criar a rede cultural Alto Mondego, que durante três anos vai dinamizar o património cultural de forma integrada.

Este projeto, representa um investimento de 411.308 euros e é financiado por fundos comunitários.

“Este projeto surgiu do respeito que temos pelo nosso território, pelas pessoas que cá moram e pelas dinâmicas culturais que têm acontecido e que, acreditamos todos, têm uma enorme potencialidade para crescerem ainda mais”, afirmou a vice-presidente da Câmara de Nelas, Sofia Relvas.

Os concelhos de Nelas e de Mangualde, do distrito de Viseu, integram a Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões e os de Fornos de Algodres e de Gouveia, no distrito da Guarda, a Comunidade Intermunicipal Beiras e Serra da Estrela.

“Sempre assumimos que, se não fosse aprovado o financiamento, os quatro municípios, com os seus orçamentos próprios, iriam ser capazes de realizar o projeto”, frisou.

Sofia Relvas explicou que o projeto “tem três áreas artísticas específicas”, sendo o primeiro ano destinado à música, o segundo à dança e o terceiro ao teatro musical.

Haverá ainda “um projeto transversal que permite ligar estes três anos de trabalho artístico às gentes e às pessoas”, acrescentou.

Coordenada pela Orquestra de Câmara Portuguesa, a iniciativa da área musical intitula-se “Mundos cruzados” e tem como conceito base “algo resultante da simbiose entre o tradicional e o contemporâneo, como forma de afirmar um pensamento de pertença ao local, a partir da memória dos filarmónicos”.

“Beirão” é o nome da iniciativa de dança, coordenada pela coreógrafa Aldara Bizarro. Trata-se de “um projeto de pesquisa e criação coreográfica que pretende ligar a dança contemporânea com as danças tradicionais da Serra da Estrela”.

No terceiro ano, caberá à associação cultural ContraCanto, com o seu encenador António Leal, desenvolver a iniciativa de teatro musical “Alto”, envolvendo elementos de grupos teatrais, atores amadores, associações culturais ou apenas curiosos e entusiastas do teatro.

Na iniciativa transversal, coordenada pelo animador cultural João Nascimento, serão trabalhados grupos locais das três áreas artísticas para a construção de pequenas produções que ficarão disponíveis para a itinerância nos quatro concelhos.

Sofia Relvas destacou o facto de este projeto permitir a quem está nos territórios “ter um período de formação e de capacitação com quem trabalha todas estas áreas, com provas dadas”

Realizou-se ontem em Fornos de Algodres, o primeiro de três dias de ensaios conjuntos que se prolongaram até dia 10, de Junho, Domingo, da Orquestra do Alto Mondego – Rede Cultural, composta por instrumentistas dos concelhos de Fornos de Algodres, Gouveia, Mangualde e Nelas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ao continuar a usar o site, você está a concordar com a utilização de cookies. mais informação

As configurações de cookies neste site são definidas para "permitir cookies" para fornecer a você a melhor experiência de navegação possível. Se continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, você concorda com isso.

Close