Mais Beiras Informação

Informação regional

Projeto da UBI vence o Prémio Manuel António da Mota

O projeto eCO2blocks, da Universidade da Beira Interior (UBI) venceu a nona Prémio Manuel António da Mota, sob o lema “Portugal Sustentável”. O projecto vencedor, que arrecadou o valor de 50 mil euros, propõe-se desenvolver produtos para construção civil com resíduos industriais, reduzindo a utilização de recursos naturais.

Dirigido às indústrias que produzem produtos pré-fabricados, a solução apresentada pela eCO2blocks, um projeto desenvolvido por um consórcio criado pela UBI e a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), utiliza resíduos industriais ricos em cálcio e magnésio que endurecem com absorção de dióxido de carbono, em condições de humidade, temperatura e pressão constantes. Os produtos são depois obtidos por moldagem e compactação da mistura dos resíduos e água residual não potável, um processo de fabrico 10 vezes mais rápido e 45% mais barato relativamente à opção tradicional com cimento. Além disso, o processo de fabrico dos produtos não requer a utilização de água potável como na obtenção de produtos de construção equivalentes produzidos com cimento Portland.
Por cada tonelada de cimento Portland produzido é libertada para a atmosfera cerca de uma tonelada da CO2 e, por cada metro cúbico de betão, em média, são gastos cerca de 150 litros de água potável, além de grandes quantidades de recursos minerais, como, por exemplo, areias dos rios que ao serem removidas agravam a erosão costeira.
Segundo o presidente da Comissão Executiva da Fundação António da Mota, Rui Pedroto, a nona edição do Prémio Manuel António da Mota, sob o lema “Portugal Sustentável”, procurou chamar a atenção para a importância do cumprimento dos objetivos de desenvolvimento sustentável na construção do futuro coletivo, tendo distinguido as instituições que se notabilizaram pelos projetos apresentados nestes domínios, em que se cruzam as questões económicas, sociais e ambientais.
A par da UBI, foram ainda distinguidas nove instituições nacionais, cabendo o 2.º e 3.º lugares, respetivamente, à Associação BIPP – Inclusão para a Deficiência, com um prémio de 25.000 euros, e GAT – Grupo de Ativistas em Tratamento, com um prémio de 10.000 euros.
O Prémio Manuel António da Mota foi criado em 2010 pela Fundação Manuel António da Mota com o objetivo de reconhecer anualmente organizações e personalidades que se destaquem nos vários domínios de atividade da Fundação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ao continuar a usar o site, você está a concordar com a utilização de cookies. mais informação

As configurações de cookies neste site são definidas para "permitir cookies" para fornecer a você a melhor experiência de navegação possível. Se continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, você concorda com isso.

Close