Mais Beiras Informação

Informação regional

“O TURISMO É SEM DÚVIDA O SETOR CHAVE DO NOSSO CONCELHO”, MENCIONA ÁLVARO SANTOS

O Noticias de Fornos de Algodres tem vindo a dar especial relevo às autárquicas 2017, nessa perspetiva fomos ao encontro de Álvaro Santos, Presidente da Junta da Freguesia de Figueiró da Granja.

Quais os projetos Implementados na Freguesia de Figueiró?

Estes quatro anos de mandato fizemos um programa, no qual cumprimos na íntegra, podendo destacar as obras do jardim-de-infância, estando neste momento concluída e renovada, de salientar também a sede da Junta de Freguesia, onde comprámos uma casa e juntamos a Junta de Freguesia com essa casa e como na Junta de Freguesia não existia casa de banho, nem sala de reuniões, foram as mesmas construídas nesse espaço.

Criamos duas escolas de música, com aprendizagem de concertinas. Atribuímos um subsídio às Associações de Figueiró da granja, desde a Associação Cultural e Recreativa de Figueiró da granja e ao Rancho Folclórico.

A nível de melhoramentos de caminhos rurais, temos praticamente tudo o que é caminhos recuperados, as obras de proteção contra incêndios, de referir também que estamos a recuperar moinhos e já existem alguns recuperados, isto com vista ao programa Aldeias de Montanha. Temos também a recuperação do rio e acessos à zona fluvial, requalificação do jardim principal, entre outras existentes.

Temos uma zona de Floresta a ser intervencionada, no que respeito diz à plantação de árvores.

Estamos a fazer uma recuperação do património cultural através de um colaborar nosso que está também agora na corrida às eleições autárquica e que tem sido uma mais-valia.

A Freguesia conta também com um posto de correios, coisa que não existia.

Ao nível dos jovens temos ainda muita coisa a fazer, pois é um setor que tem sido muito complicado, têm exigências muito altas, no qual estamos a tentar melhorar aos poucos em função do que temos. Neste momento temos também uma parceria com a Câmara Municipal no setor da Educação, eu sou o condutor no autocarro da escola, pois existiu a necessidade de captar alunos de outras freguesias, para que assim a escola de Figueiró não encerra-se e nesse sentido prontifico-me a fazer o transporte das crianças.

Sendo o Presidente uma pessoa ativa no Associativismo, como se encontra o mesmo em Figueiró?

Eu penso que está bem e recomenda-se, penso que existem apenas alguns pontos a limar. Existem vários grupos, sendo que criou-se uma certa divisão e uma das coisas que eu prometi foi unir e não dividir, não tem sido fácil, mas são coisas que estamos a resolver.

Tudo o que nos pedem e dentro das nossas possibilidades temos ajudado.

Qual a relação com a Autarquia?

A relação da Junta de Freguesia com a autarquia foi sempre muito boa, independentemente de desejarmos mais, pois talvez pudéssemos ter mais, mas compreendemos que não seja possível abranger todas as freguesias.

De que forma a Junta de Freguesia apoia a população de Figueiró?

A junta a nível de população tentamos ajudar em tudo, desde pagamento de luz, desde conflito e contratos que as pessoas assinam e depois são burlas, infelizmente este ano tem sido muito complicado nesse sentido e as pessoas idosas chegam a um ponto que se sentem com um problema que não sabem como resolver.

Temos feito também um trabalho árduo no sentido de ajudar as famílias com crianças com deficiência, no qual temos feito obras de psiquiatria, tudo com o apoio da Junta de Freguesia e centro de dia.

Temos uma retro escavadora que nos foi cedida pela Câmara, temos operador para ela, tem feito um trabalho fantástico e com isso temos apoiado a população. Mesmo que seja uma obra particular a Junta de Freguesia ajuda a resolver.

Quais os projetos para o futuro?

Lançamos um programa, que consiste na construção de uma piscina pública, em que já temos todo o processo assegurado, vamos ter um campo relvado sintético, que surgiu em parceria com a Câmara Municipal.

Existe neste momento uma ETAR completamente modernizada, no qual metade da população não usufrui dela, sendo que em conjunto com o Município chegamos à conclusão que tem que existir uma ligação da rede de esgotos existente para a nova.

Englobado nas Aldeias de Montanha, teremos circuitos pedestres, já temos quase tudo feito, no qual nos permitirá juntamente com Algodres, que foram as duas aldeias de Montanha, Figueiró e Algodres, fazer uma parceria e ligar as duas Freguesias. É um projeto que terá outra vertente que é a recuperação de casas em ruína, sendo que já fizemos uma parte, a junta de freguesia conseguiu fazer demolições de casas que estavam em risco de ruir para a via pública.

Temos outra vertente de apoio ao desemprego, que foi outra das coisas que sempre lutamos ao longo destes quatro anos, em que conseguimos fazer candidaturas e gerar mão de obra para nos ajudar e apoiar a população.

Na sua opinião qual o setor em que se deveria investir em Fornos de Algodres?

Um setor muito importante que é o turismo, se existir turismo, hotelaria, movimento os jovens têm emprego, acabam por ficar e todos ganhamos. Toda a gente fala nisso mas alguém tem que fazer alguma coisa para valorizar a região, para aproveitar os recursos que temos.

O Turismo é sem dúvida o setor chave.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ao continuar a usar o site, você está a concordar com a utilização de cookies. mais informação

As configurações de cookies neste site são definidas para "permitir cookies" para fornecer a você a melhor experiência de navegação possível. Se continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, você concorda com isso.

Close