Mais Beiras Informação

Informação regional

Natural da Guarda, João Bigotte Chorão faleceu aos 85 anos

O ensaísta e crítico literário, João Bigotte Chorão, considerado um dos especialistas na obra de Camilo Castelo Branco, faleceu este sábado em Lisboa aos 85 anos. O funeral realiza-se esta segunda-feira, 25 de fevereiro.

Nascido na Guarda em 1933, João Bigotte Chorão foi considerado um dos especialistas na obra de Camilo Castelo Branco da qual deixa vários ensaios.
O ensaísta e crítico literário, formou-se em Direito e trabalhou na Editorial Verbo, na qual coordenou a publicação de várias enciclopédias, entre as quais “Enciclopédia do Século XXI” e “Enciclopédia Luso-Brasileira de Filosofia Logos”.
João Bigotte Chorão fica conhecido sobretudo como ensaísta e autor de uma “crítica humanista ou ontológica, parte da obra para o homem, tantas vezes esquecido numa visão apenas formalista da literatura”, como descreve a editora Quetzal, quando publicou “Além da literatura”. Foi membro da Academia das Ciências de Lisboa e do Instituto Luso-Brasileiro de Filosofia, tendo dirigido também o Círculo Eça de Queiroz.
Em 2008 foi distinguido com o Grande Prémio de Literatura Biográfica pela Associação Portuguesa de Escritores, pela obra “Diário quase completo”.
Uma década depois, no seguimento de “Diário quase completo”, João Bigotte Chorão publicou, pela Imprensa Nacional, o volume diarístico “Diário 2000-2015”.
O funeral realiza-se esta segunda-feira, 25 de fevereiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ao continuar a usar o site, você está a concordar com a utilização de cookies. mais informação

As configurações de cookies neste site são definidas para "permitir cookies" para fornecer a você a melhor experiência de navegação possível. Se continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, você concorda com isso.

Close