Mais Beiras Informação

Informação regional

FORNOS DE ALGODRES PALCO DA 8º CONFERÊNCIA DA ESTRELA

Durante os últimos 9 meses, a Associação Geopark Estrela, promoveu 9 conferências em 9 municípios diferentes, onde foram discutidas as principais temáticas relacionadas com a Candidatura da Estrela a Geoparque Mundial da UNESCO, o Aspiring Geopark Estrela, e a própria Serra da Estrela. Do turismo ao despovoamento, passando pelo empreendedorismo, foram “olhados” e analisados esta geografia no sentido de identificar problemas e apontar soluções aos temas em destaque.
No passado dia 13 de setembro realizou-se a penúltima conferência, pelas 14:30h em Fornos de Algodres, na qual foi debatido o tema “Despovoamento e Baixa Densidade”, que teve como oradores Alexandre Lote, vereador do Município de Fornos de Algodres, António Rochette, Professor na Universidade de Coimbra, com um vasto curriculum em estudos que abordam esta temática e com Emanuel de Castro, Coordenador Executivo da Associação Geopark Estrela que apresentou as razões pelas quais uma classificação a Geopark Mundial da UNESCO pode contribuir para mitigar esta problemática e as consequências que daí advêm. A moderação esteve a cargo da a Magda Fernandes, membro da equipa técnica da Associação Geopark Estrela.

Emanuel  de Castro clarificou os presentes relativamente ao que é o Geopark da Estrela, referindo “que é um território com um notável património geológico, biológico e cultural, candidato a Geopark Mundial da UNESCO; Uma estrutura para a valorização da Estrela e das suas gentes; Um estratégia de desenvolvimento sustentável ao serviço das comunidades; uma iniciativa para a promoção da educação, turismo e desenvolvimento sustentável”.

A intervenção de António Rochette incidiu sobre a temática das Dinâmicas Demográficas recentes e projeções da população, intervenção que  alertou para a realidade da previsão dos números em que por exemplo, Fornos de Algodres no ano de 2031 terá um número de habitantes previste de 3991.

Com esta análise profunda e a apresentação realizada sobre este tema, num futuro muito próximo, ainda que hoje estes números sejam meramente uma previsão, o concelho de Fornos de Algodres poderá desaparecer.

Com esta realidade, tanto o poder central como o poder local, terão que repensar o futuro através da elaboração de um plano estratégico de marketing territorial e encontrar sinergias para que Fornos de Algodres tenha esperança no futuro.

Existiu ainda espaço para que os presentes pudessem intervir,  no qual se salientou que “A estratégia a definir para o futuro terá que se pautar pela diferenciação, posicionamento e cooperação” e por último que “Temos que inovar para sobreviver”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ao continuar a usar o site, você está a concordar com a utilização de cookies. mais informação

As configurações de cookies neste site são definidas para "permitir cookies" para fornecer a você a melhor experiência de navegação possível. Se continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, você concorda com isso.

Close