Diretor: Paulo Menano

Empresa de peletes vai investir 15,5 ME e criar 50 postos de trabalho na Guarda

Uma empresa portuguesa de fabrico de peletes vai investir 15,5 milhões de euros na instalação de uma unidade de produção na Plataforma Logística da Guarda e criar 50 novos postos de trabalho na cidade da Guarda.

Segundo o presidente da Câmara Municipal da Guarda, Carlos Chaves Monteiro, a empresa vai investir 15,5 milhões de euros e “criar 50 postos de trabalho na área da atividade económica de fabricação de peletes”. A escritura pública de compra e venda de dois lotes de terreno na Plataforma Logística (lotes 22 e 23) foi celebrada na segunda-feira entre a autarquia e os representantes da empresa do norte do país.
Carlos Chaves Monteiro adiantou que a direção da unidade fabril, que estará “direcionada para a exportação”, prevê, “logo que conclua o investimento e comece a laborar, nos cinco anos subsequentes”, realizar “130 milhões de euros de valor de negócio”. “Ora, este é o trabalho que não se vê só quando nós [câmara municipal] fazemos as escrituras, porque é o momento da sua visibilidade, mas corresponde a um trabalho intenso que nós, ao longo dos tempos, vamos desenvolvendo, procurando captar cada vez mais investimento”, afirmou o autarca aos jornalistas, no final da reunião camarária.
Carlos Chaves Monteiro acrescentou que o projeto “irá ser executado no mais breve curto espaço de tempo”, porque “é essa a vontade dos dois empresários” envolvidos no investimento.
“Acredito que dentro de seis meses o projeto esteja aprovado e que, imediatamente a seguir, as obras se iniciem, como os dois empresários me referiram”, declarou.
De acordo com o presidente da câmara, os investidores indicaram que, “a partir deste momento, querem pôr este projeto em velocidade de cruzeiro para começarem a desenvolver a atividade económica” na Plataforma Logística da cidade mais alta do país.
A Plataforma Logística da Guarda, edificada perto da localidade de Gata, nas proximidades da cidade, é uma infraestrutura transfronteiriça inserida na Rede Nacional de Plataformas Logísticas, contemplando áreas de transportes/logística, localização empresarial, inovação tecnológica e de apoio e serviços. A plataforma representou um investimento de 34 milhões de euros e é considerada um “projeto âncora” para o desenvolvimento empresarial e económico da região, disponibilizando um total de 196 lotes.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ao continuar a usar o site, você está a concordar com a utilização de cookies. mais informação

As configurações de cookies neste site são definidas para "permitir cookies" para fornecer a você a melhor experiência de navegação possível. Se continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, você concorda com isso.

Close