Mais Beiras Informação

Informação regional

EDUARDO CABRITA NÃO SABE FALAR VERDADE

A Comissão Política Distrital do PSD de Viseu manifesta total repúdio às declarações do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita que, no encerramento do congresso da ANAFRE, em Viseu, imputou a ausência de obras de requalificação no IP3 ou a construção de uma nova autoestrada entre Viseu e Coimbra à negociação do Portugal 2020, realizada entre o anterior Governo e a Comissão Europeia.

Segundo a Comissão Política Distrital do PSD de Viseu, “o ministro acusa o anterior Governo de ter considerado “prioridade negativa” o investimento em estradas. Trata-se de uma acusação falsa. O senhor ministro sabe, como todos sabemos, que, se alguém considerou o investimento em estradas como prioridade negativa para o período 2014-2020, foi a Comissão Europeia. Este facto está devidamente registado num encontro realizado pelo porta-voz da Comissão Europeia para a política regional, Sherin Wheeler, com jornalistas portugueses, em Bruxelas, no dia 1 de abril de 2014. Nesse encontro, contra a vontade e proposta do anterior Governo, o porta-voz da Comissão Europeia afirmou que os fundos comunitários não iriam pagar nem mais um quilómetro de estradas em Portugal, dizendo que “ Nem última milha, nem último minuto. Portugal já investiu muito em estradas no passado, essas infraestruturas não devem ser uma prioridade”.”

Uma vez mais se prova do que este Governo é capaz. Perante a incapacidade de resolver problemas limita-se a “passar culpas” para o anterior Governo evidenciando, a todo custo, que as reais prioridades deste Governo passam pelas eleições de 2019. Nem que para isso tenham que continuar a morrer pessoas no IP3.

A Comissão Política Distrital do PSD de Viseu, para além de exigir um pedido de desculpas público aos portugueses por ter faltado à verdade, exigem igualmente ao senhor ministro Eduardo Cabrita que justifique a razão pela qual o atual Governo cancelou a construção da “Via dos Duques” – solução viável, deixada em curso pelo anterior Governo para resolver a ligação em autoestrada entre Viseu e Coimbra.

A justificação é clara: cumprir o acordo da geringonça! Para o efeito, o atual Governo, em março de 2016, cancelou o concurso para elaboração do estudo prévio da “Via dos Duques”. Afinal de quem é a culpa, Senhor Ministro? Quem é que não estabeleceu como prioridade o investimento nas estradas? Há ou não um preconceito ideológico do Governo no cancelamento da construção da “Via dos Duques”? Sabendo que não há fundos comunitários disponíveis, que o investimento público é o mais baixo dos últimos 50 anos, como pretende o Governo realizar este investimento?

Por último, tendo o Senhor ministro integrado o Governo do Eng.º José Sócrates, poderia aproveitar a ocasião para explicar aos portugueses a razão pela qual se cancelou, à época, o concurso da construção da autoestrada Viseu-Coimbra para a integrar numa Parceria-Público-Privada que o Tribunal de Contas veio a chumbar, inviabilizando assim a sua construção até aos dias de hoje. E, se a ética republicana que tanto prezamos, lho permitir, poderá também aproveitar a ocasião para explicar as razões de se ter esbanjado milhões de euros em autoestradas de relevância secundária, deixando a ligação Viseu-Coimbra para as calendas gregas.

O PSD Viseu deixa uma mensagem ao Ministro, “Bem prega Frei Tomás, faz o que ele diz, não faças o que ele faz”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ao continuar a usar o site, você está a concordar com a utilização de cookies. mais informação

As configurações de cookies neste site são definidas para "permitir cookies" para fornecer a você a melhor experiência de navegação possível. Se continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, você concorda com isso.

Close