Diretor: Paulo Menano

Colombiano Edwin Ávila vence quarta edição do GP Beiras

O colombiano Edwin Ávila (Israel Cycling Academy) venceu este domingo a quarta edição do Grande Prémio Beiras e Serra da Estrela em bicicleta, após ser terceiro na terceira e última etapa, que ligou Celorico da Beira à Covilhã. Este foi o primeiro triunfo de Ávila, de 29 anos, numa prova por etapas, ao vencer por dois segundos o Grande Prémio Beiras e Serra da Estrela em bicicleta.

Graças às bonificações, Ávila terminou a prova com dois segundos de avanço sobre o espanhol Vicente García de Mateos (Aviludo-Louletano) e quatro sobre o português Jóni Brandão (Efapel), vencedor da tirada.
O vencedor do GP Beiras em 2016 concluiu os 177,4 quilómetros da etapa em 4:51.32 horas, menos dois segundos do que García de Mateos e do que Ávila.
Este foi o primeiro triunfo de Ávila numa prova por etapas, ao vencer por dois segundos o Grande Prémio Beiras e Serra da Estrela em bicicleta. Apesar de não ser um trepador, Ávila, de 29 anos, conseguiu superar a subida à Torre, sensivelmente a meio da etapa, e subir junto do grupo dos favoritos para a meta na Covilhã, somando quatro segundos de bonificação que se revelaram decisivos.
“Muito feliz, muito contente. Foi a minha primeira vitória numa classificação geral. Já o tentava há algum tempo. Graças a deus, consegui a vitória na primeira etapa, dois terceiros lugares e a geral. Muito contente depois desta subida. Sofri muito, mas valeu a pena”, disse o sul-americano.
A etapa acabou por ser ganha pelo português Jóni Brandão (Efapel), vencedor da primeira edição da prova, que ainda festejou uma hipotética repetição do êxito, mas acabou por ser apenas terceiro, fruto das bonificações conseguidas por García de Mateos e Ávila, segundo e terceiro, respetivamente, que terminaram dois segundos depois.
“Foi positivo, conseguimos ganhar uma etapa e acho que isto é bom para a equipa, estávamos a precisar de uma vitória”, assumiu Jóni Brandão, que elogiou a sua equipa e o Sporting-Tavira, por terem sido os únicos que mostraram “desde o início” vontade de vencer a corrida.
Já depois da passagem pela Torre, cinco ciclistas deixaram o grupo da frente, com Alexander Vdovin (Lokosphinx), António Carvalho (W52-FC Porto), Awet Andesmekel (Israel Cycling Academy) e Josu Zabala (Oliveirense-Inoutbuild) a serem os mais bem colocados na geral, a apenas 18 segundos.
Do grupo da frente, o campeão búlgaro Nikolay Mihaylov (Efapel) era o que estava mais atrasado na classificação e foi o último a ser apanhado pelo pequeno pelotão que se juntou na perseguição e que acabou por discutir a vitória na etapa.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ao continuar a usar o site, você está a concordar com a utilização de cookies. mais informação

As configurações de cookies neste site são definidas para "permitir cookies" para fornecer a você a melhor experiência de navegação possível. Se continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, você concorda com isso.

Close