Mais Beiras Informação

Informação regional

ASSEMBLEIA MUNICIPAL EM FORNOS DE ALGODRES

Hoje, 29 de Dezembro o ultimo dia útil do ano, deu-se a Sessão Ordinária da Assembleia Municipal pelas 10h da manhã, no Auditório dos Paços do Município.

Com o período antes da ordem do dia, Luís Miguel Ginja começou por cumprimentar todos os presentes, dando os parabéns ao Presidente da Câmara, pela vitoria esmagadora nas últimas autárquicas. Este resultado deve-se a transparência, a proximidade e a ação. Este mandato será certamente para investir na qualidade de vida, tarefa que não será fácil. Apostar na Economia no Turismo e na Agricultura. O Partido Socialista pela primeira vez tem maioria na Assembleia Municipal. Os Fornenses são a única razão de ser, o compromisso de trabalhar arduamente, com total dedicação e respeito. Agradeceu a todos pelo apoio que tem recebido. No futuro, tem que se saber ouvir, e ir ao encontro das necessidades das pessoas.

Entre louros e louvores, também são frequentes as preocupações de várias áreas, para com o concelho e suas gentes. Os deputados foram elegendo algumas mais preocupantes, como o reforçar os meios nas Juntas de Freguesia para o combate aos fogos de primeira estância. Tendo em conta o que aconteceu na noite de 14 de Outubro, em que varias localidades do concelho se encontravam em chamas, e com poucos ou nenhuns meios para os combater. Onde presidentes de juntas, se ajudaram mutuamente, muitos deles de outros concelho. É necessário sensibilizar as povoações, reflorestar os solos ardidos, educar as populações com as questões ambientais, fogos, secas entre outros. Foi dado como solução, a construção de uma repesa de água junto a praia fluvial, como meio de angariar água para os verões intensos que iremos ter no futuro, capacitar as juntas com meios de combate aos incêndios. Outra das preocupações apontadas na Assembleia foram, os saneamentos básicos de vários pontos do concelho, como por exemplo, na Muxagata e na Escola Secundaria de Fornos de Algodres. Em que as fossas se encontram a céu aberto e dirigidas para as ribeiras.

Muitos se preocupam também com o problema que o interior esta a ter, com a falta de emprego e a deslocalização das pessoas para fora, para se sustentarem. Segundo alguns, a autarquia terá que ter um plano mais adequado a essa causa, pois se nada for feito Fornos de Algodres e outros concelhos do interior desfaleceram. Algumas propostas colocadas encima da mesa passam, por mais financiamento para a zona industrial, apostar mais na agricultura. Isto segundo alguns deputados. Pois o que esta estipulado no orçamento para o próximo ano, é tornar o concelho mais atrativo através da Cultura, Desporto e Juventude. Pois tal como foi dito, todos os programas lançados nos anos anteriores nestas áreas, deram bons frutos com muitos turistas a deslocar-se ao concelho, aumentando assim as receitas. Prevê-se a requalificação do Mercado Municipal, uma coorganização com as instituições, para criar e dinamizar provas nas áreas mencionadas. Aposta Forte no Turismo. Cidade Amiga das Crianças é um outro projeto, que consiste em melhorar os espaços dedicados as crianças, para brincarem e desenvolverem as suas capacidades.

Perante as preocupações existentes, e as suas respostas previstas para o próximo ano, foi aprovado com 9 abstenções, os documentos previsionais para o ano de 2018 (Plano de Atividades e Orçamento para 2018).

Posto isto deu-se a eleição de dois elementos, que iram integrar a comunidade intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela, tendo sido eleitos Manuel Gonçalves dos Santos e João Carlos da Costa, Com 15 votos SIM e 2 abstenções.

Também foi necessário eleger o presidente da junta de freguesia, que representará o Município em reuniões da Associação Nacional de Municípios Portugueses, Assembleias Distritais e Associação Nacional de Freguesias, nesta perspetiva os deputados elegeram, o Presidente da Junta de Freguesia de Figueiró da Granja, Álvaro Santos.

Diana Martins, Nuno Porfírio, Maria João Albuquerque e Fernando Melo são os eleitos, para integrar a Comissão Alargada da CPCJ;

Foi necessário ainda, aprovar o contrato de concessão com a EDP Distribuição – Energia SA. Da qual houve um esclarecimento, por parte do Presidente da Câmara, dizendo que a autarquia nada tem a pagar a mesma. Só se no futuro, quiserem terminar o contrato. Caso isso aconteça, o município terá que pagar 50% do valor das iluminarias a empresa. Foi unanime a aprovação deste contrato.

Tendo em conta que os acidentes acontecem, e que os membros da assembleia Municipal, não estavam cobertos por seguro, o mesmo foi debatido, e aprovado por unanimidade.

Dando-se por finalizada a Assembleia Municipal.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ao continuar a usar o site, você está a concordar com a utilização de cookies. mais informação

As configurações de cookies neste site são definidas para "permitir cookies" para fornecer a você a melhor experiência de navegação possível. Se continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, você concorda com isso.

Close